Bairro Caiçara - Belo Horizonte - Visite Minas

Edifício Cidade Jardim, mais conhecido com Espigão é uma das marcas do bairro Caiçara.

 Bairro Caiçara, Belo Horizonte

“Antigamente, a região era ocupada por pequenos sitiantes, que guardavam o gado em currais de varas fincadas no chão como as cercas das aldeias indígenas, chamada kai’sara, na língua tupi. Daí teria surgido o nome do lugar, cujo primeiro aglomerado de casas foi uma vila vicentina, onde havia um cruzeiro que se iluminava à noite, podendo ser visto a longa distância.”

 

A descrição preliminar do que seria o bairro Caiçara em seus primeiros anos de existência, por volta dos anos 50, foi feita pelo escritor Jorge Fernando dos Santos, no livro da coleção “BH: A Cidade de Cada Um”, que foi publicado exclusivamente para contar as impressões do autor sobre o bairro onde mora desde os seis anos de idade.

Bem antes de se tornar conhecido por causa do Espigão (apelido dado ao Edifício Jardim Caiçara, que se ergue imponente no alto do bairro), pela implantação do Shopping Del Rey ou até mesmo por sediar a emissora de TV Globo Minas, o Caiçara já tinha muita história para contar.

As fazendas, destinadas às atividades agrícolas e pecuárias, já ocupavam a Região Noroeste, na época da fundação da capital mineira. Na região estavam localizadas as fazendas do Palmital e do Engenho Nogueira. As antigas vilas chamadas São Geraldo, Vila Araci, Vila Adelaide, Alto dos Caiçaras e Chácara do Tanque, inspiraram o nome do bairro, que hoje é dividido em três regiões: Caiçara ou Caiçaras, Caiçara Adelaide e Alto dos Caiçaras.

Algumas ruas do bairro receberam nomes de Expedicionário Sinval Melo, Expedicionário Francisco Teles e Expedicionário Amaro da Silveira. Uma homenagem aos ex-combatentes da Segunda Guerra Mundial, integrantes da Força Expedicionária Brasileira (FEB), que moraram em algumas casas do conjunto habitacional Presidente Juscelino Kubitschek, construído ainda na década de 50.

Na década de 60, o Anel Rodoviário foi construído às margens do bairro. A obra contribuiu para que a região, aparentemente isolada, fosse ocupada rapidamente. Nos anos seguintes, o prolongamento da Avenida Pedro II e a continuidade da Avenida Presidente Carlos Luz, ligando o Caiçara à Pampulha, valorizaram a região. A implantação do Campus da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) reforçou a importância desse trecho.

Com o passar dos anos, o bairro Caiçara recebeu muitos recursos de infraestrutura e deixou para trás os traços rurais que predominavam entre os primeiros moradores. Atualmente, além de contar com o Shopping Del Rey, o bairro tem um grande polo comercial e também uma ótima opção natural de lazer: o Parque Ecológico Caiçara.

O Parque, localizado na Rua Tico-Tico, nº 100, disponibiliza pista para caminhada, equipamentos de ginástica, quadra poliesportiva, campo de futebol, playground, além de muitos espaços, onde é possível contemplar a vegetação com mata ciliar e várias espécies nativas, como o cedro, ingá, louro-pardo, açoita-cavalo e jequitibá.

Micos e gambás também podem ser flagrados no meio da mata e aves, como sabiá, rolinha, pica-pau e bico-de-lacre, fazem parte do acervo da fauna do Parque Ecológico. O córrego Cascatinha, afluente do córrego Engenho Nogueira, da bacia do Rio das Velhas e do Rio São Francisco, passa pela reserva e deixa o ambiente ainda mais belo. O Parque fica aberto diariamente, das 8h às 18h.

Fotos


no images were found


 

[RodUn]